Anterior Próximo
MARIA TERESA DE NORONHA - PATRIMÓNIO

outras imagens do produto

MARIA TERESA DE NORONHA - PATRIMÓNIO

 

Seja o primeiro a analisar este produto

Disponibilidade: Disponível

Details:

01. ALEXANDRINO
02. MINHA LUZ
03. DESENGANO
04. SOU FELIZ
05. CANÇÃO DUMA TRICANA
06. ROSA ENJEITADA
07. MINHA DOR
08. MOURARIA
09. SINA
10. FADO ANADIA
11. CANTIGA DE AMOR, SAUDADE
12. MATARAM A MOURARIA
6,90 €

Detalhes

O fado aristocrático teve em Maria Teresa de Noronha (1918-1993) a sua representante tutelar e máxima, ainda hoje venerada dentro e fora dos círculos mais restritos do fado. Casando-se em 1947 com José António Serôdio, 3º Conde de Sabrosa, guitarrista e compositor de fado, Maria Teresa de Noronha mantinha desde 1938 uma rubrica de fado na Emissora Nacional bastante apreciada e que estaria mais de vinte anos no ar. Ao longo da sua carreira, Maria Teresa de Noronha foi maioritariamente acompanhada pelo Conjunto de Guitarras de Raul Nery, com quem gravou vários discos e se apresentava na RTP. Tendo-se estreado discograficamente no selo Rouxinol, dos estabelecimentos Custódio Cardos Pereira, a fadista não gravaria muitos discos ao longo da sua carreira. “Fado do Zé António” e “Fado em Cinco Estilos”, duas das mais conhecidas composições dos seu reportório, seriam gravadas em finais da década de 50, para os estabelecimentos Rádio Triunfo. A partir de 1959 e até ao final da sua carreira, nos anos 70, Maria Teresa de Noronha gravaria apenas para a casa Valentim de Carvalho, ao lado de dois outros grandes nomes do fado: Amália Rodrigues e Hermínia Silva. Admiradora da canção de Coimbra, esta fadista chegou a gravar algumas composições neste género, da autoria de João Bagão.

Informação Adicional

Artist MARIA TERESA DE NORONHA
Interpreter MARIA TERESA DE NORONHA
Descrição: O fado aristocrático teve em Maria Teresa de Noronha (1918-1993) a sua representante tutelar e máxima, ainda hoje venerada dentro e fora dos círculos mais restritos do fado. Casando-se em 1947 com José António Serôdio, 3º Conde de Sabrosa, guitarrista e compositor de fado, Maria Teresa de Noronha mantinha desde 1938 uma rubrica de fado na Emissora Nacional bastante apreciada e que estaria mais de vinte anos no ar. Ao longo da sua carreira, Maria Teresa de Noronha foi maioritariamente acompanhada pelo Conjunto de Guitarras de Raul Nery, com quem gravou vários discos e se apresentava na RTP. Tendo-se estreado discograficamente no selo Rouxinol, dos estabelecimentos Custódio Cardos Pereira, a fadista não gravaria muitos discos ao longo da sua carreira. “Fado do Zé António” e “Fado em Cinco Estilos”, duas das mais conhecidas composições dos seu reportório, seriam gravadas em finais da década de 50, para os estabelecimentos Rádio Triunfo. A partir de 1959 e até ao final da sua carreira, nos anos 70, Maria Teresa de Noronha gravaria apenas para a casa Valentim de Carvalho, ao lado de dois outros grandes nomes do fado: Amália Rodrigues e Hermínia Silva. Admiradora da canção de Coimbra, esta fadista chegou a gravar algumas composições neste género, da autoria de João Bagão.
Ref CNM459CD
Format CD
EAN 5606265006037
Legenda CNM

Etiquetas de Produtos

Utilize um espaço para separar as etiquetas. Utilize aspas simples (') para frases.

Escreva a sua análise

A sua análise: MARIA TERESA DE NORONHA - PATRIMÓNIO

Como classifica este produto? *

  1 estrela 2 estrelas 3 estrelas 4 estrelas 5 estrelas
Quality
Price
Value